top of page
  • Equipe Joice Peruzzi

Lidando com o medo em filhotes de cães

Atualizado: 27 de dez. de 2022

Medo é uma emoção saudável. Sentir medo faz com que um cão possa evitar e se proteger de situações potencialmente perigosas. No entanto, em alguns casos, esse medo pode ser excessivo e injustificado e, inclusive, estar associado à agressividade, tornando-se um problema.


É preciso entender que diversos fatores podem influenciar no medo de um filhote, desde sua genética até o ambiente e as experiências vivenciadas. Nem sempre o medo estará relacionado a uma experiência traumática, mas também é uma possibilidade.


O medo pode ser uma emoção que acompanhará o cãozinho ao longo de toda vida, e é preciso que os tutores de cães mais medrosos compreendam esta característica em seus cães e não criem expectativas de uma vida com muita exposição para este cão, para evitar frustrações.


Cães que sentem medo tentam evitar as situações que os amedrontam, se escondendo e se encolhendo. Cabeça e orelhas baixas, rabinho entre as pernas, costas curvadas, desviar o olhar e lamber os lábios são alguns dos sinais que um cão com medo pode demonstrar. Em casos mais graves, podemos observar um cão que treme, saliva excessivamente, faz xixi e cocô (de forma involuntária) e pode liberar o conteúdo das glândulas perianais.


É importante que este cão não seja exposto àqueles estímulos que causam medo de forma forçada, ou o medo apenas aumentará. Esta exposição precisará ser gradual e controlada, sempre respeitando os limites do cãozinho e criando associações positivas. Em alguns casos, inclusive, pode ser necessário associar medicação para este cão.


Para evitar que seu filhote desenvolva medo de qualquer situação, é importantíssimo se atentar ao período de sociabilização, como já conversamos há algumas semanas. A habituação do cão às mais diversas situações reduzirá a chance de que ele tenha medo de coisas novas!


Se você suspeita que o seu cãozinho tenha mais medo do que o normal, ou não sabe muito bem identificar esse medo, é importante buscar a ajuda de um profissional, para que seja avaliado e tratado o mais cedo possível, melhorando as chances de garantir qualidade de vida para este cão. Quer entender mais sobre o seu cão? A gente te ajuda! Clica aqui e saiba como.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Cachorródromo: ir ou não ir? Eis a questão.

A ideia de um espaço seguro onde cães podem interagir livremente com outros é incrível, mas regras devem ser respeitadas para garantir o conforto de todos. É fundamental conhecer nosso cão para entend

Comentários


bottom of page