top of page
  • Equipe Joice Peruzzi

Sociabilização do filhote: entenda a importância.

Nós PRECISAMOS falar sobre comunicação. Toda e qualquer relação com animais é baseada em comunicação, portanto, você, tutor de pet, precisa saber interpretar e auxiliar o seu animal a interagir de forma saudável com o mundo ao seu redor! A exposição social de cães inicia desde o nascimento, na convivência com a mãe e irmãos de ninhada. É preconizado que essa exposição ocorra até o segundo mês de vida do cãozinho (60 dias). Do segundo ao 4º mês de vida, o cãozinho passa por um período crítico de aprendizagem e será essencial que ele seja exposto a novas experiências, com coisas que ele ainda não conhece.


Invista em uma exposição gradual, sempre associando coisas boas (petiscos gostosos, brincadeiras), a todos aqueles estímulos que provavelmente ele terá contato ao longo da sua vida. Alguns desses estímulos podem ser:

  1. Pessoas - crianças, idosos, adultos, altos, baixos, magros, gordos, cadeirantes, diferentes cores de pele e de cabelo. Isso vai garantir que ele não ache novas pessoas estranhas, independente de como elas se parecerem ou agirem.

  2. Animais - tanto da própria espécie como de outras espécies, também variando raças, tamanhos e cores. Lembre-se que toda experiência precisa ser positiva, e que ambos os animais precisam estar confortáveis durante qualquer tipo de interação. Segurança em primeiro lugar.

  3. Objetos, sons, movimentos - garanta que seu cão tenha acesso a tudo aquilo que um dia fará parte da sua rotina. Coleira, guia, carros, bicicletas, skates, patins, rojões, fogos de artifício, chuva, tempestade, trovões, manipulação de patas e orelhas, guarda-chuva, pisos de diferentes texturas (areia, grama, cimento, madeira, pedra...), portões, utensílios de limpeza, aspirador de pó, cadeira de praia. Esses são só alguns dos exemplos que podem oferecer algum tipo de medo ou ansiedade no seu animalzinho no futuro, caso eles não sejam acostumados desde cedo sempre com associações positivas.

Não se esqueça! Neste período de sociabilização, o cão estará aprendendo a conhecer coisas novas, e uma exposição muito pobre ou a associação de novas experiências com emoções negativas (medo, ansiedade, dor), pode fazer com que o cão tenha medo de novas situações ou gerar traumas com situações específicas, que precisarão de maiores cuidados no futuro.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Cachorródromo: ir ou não ir? Eis a questão.

A ideia de um espaço seguro onde cães podem interagir livremente com outros é incrível, mas regras devem ser respeitadas para garantir o conforto de todos. É fundamental conhecer nosso cão para entend

Comments


bottom of page